ARTIGOS MÉDICOS

Brasil terá vacina contra câncer de colo do útero

Um dos avanços mais esperados por profissionais de medicina, principalmente da área de ginecologia, no que diz respeito à prevenção do câncer de colo de útero foi debatido na última sexta-feira e no sábado em Pelotas durante o 1º Simpósio Gaúcho de Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST), a vacina contra o Papiloma Vírus Humano (HPV). O evento foi realizado pelos alunos do 8º semestre do curso de Medicina da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) e pela Sociedade Brasileira de DST Regional Sul.

A grande expectativa é que a partir do segundo semestre deste ano o medicamento contra o HPV, principal causador do segundo tipo de câncer que mais mata mulheres no mundo, chegue ao mercado, esclarece a pesquisadora do Instituto de Educação e Pesquisa do Hospital Moinhos de Vento de Porto Alegre, Bernardete Nonnenmacher. Pesquisas confirmam que entre os fatores mais preocupantes está o fato de a doença ser assintomática e atingir, em geral, mulheres de países em desenvolvimento.

Os dados da nova droga se encontram sob avaliação nos dois órgãos liberadores, a Food and Drug Administration (FDA), nos Estados Unidos, e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), no Brasil, complementa Bernardete. Com o uso desta vacina, diz, a estimativa é reduzir, ao longo dos próximos anos, em 70% os casos de câncer de colo de útero e em até 90% das verrugas genitais.

Estudos comprovam a existência de aproximadamente cem tipos de HPV. O 16 e o 18 são os causadores do câncer enquanto o 6 e o 11 provocam as verrugas. A vacina terá capacidade para atingir os quatro, complementa Bernardete. Todas as mulheres serão vacinadas, embora o alvo sejam as que não tenham iniciado a vida sexual. A principal forma de contágio nas mulheres é o contato de pele com pele, através da relação sexual. Em homens podem aparecer as verrugas e sabe-se que 70% dos casos de câncer anal e 50% do câncer de pênis são provocados pelo HPV.

Os números de novos casos e óbitos provocados pelo HPV, em nível mundial, são alarmantes (veja quadro). Estima-se que os resultados do uso desta vacina serão verificados ao longo dos próximos dez anos, aponta Bernardete. Também participaram do simpósio os médicos Mauro Ramero Real Passos, chefe do setor de DST da Universidade Federal Fluminense (UFF) do Rio de Janeiro, e o vice-presidente da Sociedade Brasileira de DST, Paulo Giraldo, de São Paulo.

SAIBA MAIS
500 mil novos casos de câncer de útero surgem a cada ano no mundo
No Brasil foram detectados, no ano passado, 21 mil novos casos
4 mil mulheres morrem por ano no país
2,3 milhões de mulheres no mundo têm câncer de colo de útero
De acordo com estimativas do Instituto Nacional do Câncer este ano devem surgir no estado mais de 1,7 mil novos casos deste tipo de câncer

Existem no mundo 20 milhões de pessoas contaminadas pelo HPV
6,3 milhões de pessoas são infectadas por ano
74% das novas infecções atingem jovens com idade entre 15 e 24 anos

Diário Popular – Oncoguia

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: