LINFEDEMA

Ao se realizar uma cirurgia de mastectomia, normalmente é feito o esvaziamento axilar, ou seja, junto com a mama, são retirados os linfonodos que fazem parte do sistema imunológico, mais precisamente dos  gânglios linfáticos.

Os linfonodos são estruturas de forma arredondada, medindo de 1 mm a 15 mm de diâmetro, localizadas ao longo dos vasos linfáticos e que representam o principal local em que se desenvolve a resposta imune contra antígenos (microorganismos, no caso de infecções) circulantes na linfa e também de propagação de células cancerígenas.
Agregados de linfonodos estão estrategicamente localizados em áreas como pescoço, axilas, virilhas, tórax e cavidade abdominal, onde drenam as diferentes regiões superficiais e profundas do organismo, porém, uma vez que se faz o esvaziamento axilar, ficamos sem os  linfonodos da axila operada e conseqüentemente sem defesas para infecções no membro aonde foi feito o esvaziamento.

Imediatamente após a cirurgia e durante as seis semanas seguintes, você poderá ter algum edema no braço do lado da cirurgia. Este edema é temporário e poderá, gradualmente, desaparecer caso você siga corretamente as orientações de seu médico ou fisioterapeuta.

Porém, a partir deste momento, o paciente passa a ter uma série de limitações com o membro do lado da cirurgia, que devem ser respeitadas, pois caso contrário, a resposta do organismo é imediata e o membro se torna imensamente inchado e dolorido, limitando inclusive movimentos e a esse quadro damos o nome de linfedema.

Muitas vezes para se regredir um linfedema, precisamos recorrer ao médico para que ele prescreva um antiinflamatório e para a fisioterapia que irá enfaixar o membro para fazer a contenção do edema.

A drenagem linfática manual é outra grande aliada, porém deve ser realizada por um profissional sério e capacitado a trabalhar com pacientes mastectomizadas.

Existem também as braçadeiras de compressão que devem ser usadas sob prescrição médica.

O grande problema do linfedema é quando não se toma uma atitude no início do quadro e ele se instala permanentemente, tornando difícil a sua regressão.

Para ajudar a aliviar este edema temporário, desde que o médico assistente permita, siga as seguintes recomendações:

1. – Ainda no hospital, logo após a cirurgia, eleve o seu braço afetado, apoiado em travesseiros, de forma que sua mão fique mais elevada que seu ombro. Faça isto enquanto estiver deitada, duas a três vezes ao dia, por 45 minutos.Não afaste seu braço afetado do tronco (movimento popularmente chamado de abrir as asas). Com isso seu músculo peitoral maior não forçará a cicatriz operatória e também, no caso da cirurgia plástica reparadora ter sido realizada no mesmo ato, evitará tensão no retalho músculo cutâneo empregado ou na prótese utilizada.

2. – Nesta posição elevada, exercite seu braço, abrindo e fechando a mão, de 15 a 25 vezes. Este exercício ajudará a reduzir o inchaço, por promover o retorno da linfa à circulação geral do corpo.

3. – Use o braço afetado para pentear o cabelo, banhar-se, vestir-se e alimentar-se, somente se a equipe operatória permitir.

Com a remoção de gânglios linfáticos e linfonodos,, a circulação da linfa no braço afetado torna-se mais difícil, portanto, mais suscetível a infecções.

Para preveni-las, o braço do lado em que a cirurgia foi feita sempre deve ser poupado de:

  • Pegar peso e fazer esforços repetitivos
  • Injeções ou coleta de sangue para exames;
  • Medição de pressão arterial;
  • Ferimentos e traumas;
  • Calor excessivo no manuseio de forno e fogão, use luvas como forma de proteção
    • Exposição prolongada ao sol sem uso de filtros ou bloqueadores solares.
    • Uso de anéis, relógios e pulseiras apertados;
    • Roupas justas ou com elásticos que possam dificultar a circulação;
    • Bolsas a  tiracolo no ombro do lado em que foi feita a cirurgia.
    • Uso de lâmina de barbear para depilar axilas. Prefira depilação à laser ou cera.
    • Picadas de insetos
    • Deixar a pele ressecada, use e abuse dos hidratantes

E  se mesmo com todos  esses cuidados, você tiver qualquer alteração abaixo, procure seu médico imediatamente:

  • Febre acima de 37,80C;
  • Qualquer parte do seu braço, mão ou axila afetada estiver quente, vermelha, ou se tiver aumento do inchaço.

Fonte: http://www.fundacaolacorosa.com

 

Comentários desativados.

%d blogueiros gostam disto: