BRASIL TERÁ 500 MIL NOVOS CASOS DE CÂNCER

Dados do INCA para 2012 mostram que tumores de maior incidência estão relacionados ao envelhecimento

O Instituto Nacional do Câncer (INCA) estima que no próximo ano serão registrados no país 518.510 casos novos de câncer. Os dados fazem parte da “Estimativa 2012”, divulgada ontem. Seguindo a tendência observada nos países ricos, os tumores de maior incidência no Brasil estão relacionados ao envelhecimento e ao estilo de vida. O aumento da expectativa de vida e a melhoria nos diagnósticos estão por trás da tendência.

            A “Estimativa 2012” lista 18 cânceres de maior incidência na população e eles correspondem a 85% do total. Sem considerar o câncer de pele não melanoma, serão 385 mil casos novos. Na publicação foram incluídas sete localizações: bexiga, ovário, tireoide (mulheres), sistema nervoso central, útero, laringe(homens) e linfoma não Hodgkin.

            Nos homens, fora câncer de pele não melanoma, o tumor de próstata será o mais comum (60.190), seguido por pulmão, traqueia e brônquios(17.210), cólon (intestino) e reto (14.180). Nas mulheres (sem contar pele), o de mama terá maior incidência (52.680), seguido de colo do útero (17.540) e cólon/reto (15.960).

            Segundo Claudio Noronha, coordenador de ações estratégicas do Inca, ações de promoções da saúde, diagnóstico precoce e ampliação do acesso a serviços médicos aumentam a longevidade. Porém, com o ganho de anos de vida, há mais risco de as células se danificarem.

– Um exemplo é o tumor de próstata – comenta Noronha. – E houve o declínio de cânceres de colo de útero e estômago. No primeiro caso, a queda está associada a uma melhor prevenção.

Outro tumor associado a envelhecimento – além de história familiar, excesso de peso e dieta com poucas fibras – é o de cólon. Também no câncer de mama a idade pesa, dizem os oncologistas. Um outro dado que chama a atenção é que nas mulheres o câncer de tireoide já ocupa o quinto lugar, com 10.590 casos em 2012. Isso se deve, em parte, à melhora na qualidade dos exames e de investigação médica.

Já a redução do número de registros de câncer de estômago tem relação com melhor conservação de alimentos, dieta mais saudável – com menor consumo de alimentos enlatados, embutidos – e controle de infecção pela bactéria Helicobacter pylori.

– Por outro lado, o número de casos de câncer de pulmão tem aumentado, especialmente entre mulhers na Região Sul. A principal causa é o hábito de fumar – diz Noronha.

A OMS estima que em 2030 serão 27 milhões de casos de câncer, com 17 milhões de mortes. A maior incidência será em países de baixa e média rendas.

FONTE: Antônio Marinho – Jornal O Globo de 24/11/2011

Comentários desativados.

%d blogueiros gostam disto: